sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Carro trava correndo a 200 km/h sem freios e motorista sobrevive


Por  em 14.02.2013 as 11:12

carro velozALecerf foi vítima de um mau funcionamento de seu carro, um Renault Laguna adaptado para deficientes motores.Quando o francês Frank Lecerf saiu de casa para fazer sua compra semanal de supermercado, não esperava se envolver em uma perseguição de carro em alta velocidade que cruzou fronteiras e acabou na Bélgica.
O carro simplesmente travou na velocidade de 200 km/h e os freios falharam, obrigando-o a continuar dirigindo ao longo de uma vasta extensão de autoestrada francesa até chegar na Bélgica. A polícia o perseguiu até que ele ficou sem gasolina, e caiu em uma vala.

O acidente

Lecerf, 36 anos, estava em uma via dupla a caminho de um supermercado quando a velocidade do carro travou em 96 km/h. Cada vez que ele tentava frear, o carro acelerava, eventualmente atingindo 200 km/h e travando novamente.
Enquanto acelerava descontroladamente através da pista com outros carros se desviando do seu caminho, ele conseguiu ligar para os serviços de emergência, que imediatamente enviaram um pelotão de carros da polícia.
Percebendo que Lecerf não tinha escolha a não ser continuar dirigindo até acabar sua gasolina, os policiais acompanharam o Laguna em alta velocidade por quase 200 quilômetros de autoestrada francesa, ao longo da fronteira belga.
Motoristas confusos davam lugar conforme o comboio se aproximava. Três praças de pedágio foram avisadas para levantar suas barreiras enquanto Lecerf chegava. Após cerca de uma hora, seu tanque de gasolina esvaziou e ele conseguiu desviar de obstáculos caindo em uma vala em Alveringem, na Bélgica, perto da cidade francesa de Amiens.
“Minha vida passou diante de mim”, disse Lecerf. “Eu só queria que o carro parasse”. Ele saiu ileso, mas teve duas convulsões epilépticas. Agora, entrou com uma queixa legal contra a Renault.
Um técnico da empresa esteve ao telefone com a polícia durante a perseguição tentando ajudar, mas não conseguiu chegar a uma solução.
Lecerf afirmou que essa não foi a primeira vez que seu velocímetro falhou, mas que a Renault tinha olhado o carro e lhe garantido que tudo estava bem. Por conta disso, seu advogado vai apresentar uma queixa legal contra a companhia com base no “comprometimento da vida de uma pessoa”.
A Renault disse que aguardará os resultados de uma investigação.[Guardian, foto deMarcelo Ribeiro]
10
quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Milionário doou fortuna à caridade e vive com menos de R$ 2,5 mil por mês

Por em 21.11.2011 as 10:07


 
Afinal, dinheiro traz ou não felicidade? O empresário austríaco Karl Rabeder, de 48 anos, era milionário, mas infeliz. Ele ficou famoso no ano passado quando decidiu se desfazer de sua grande fortuna. Agora, ele vive com apenas US$ 1.350 por mês (pouco mais que R$ 2,3 mil).
Ele chocou as pessoas quando anunciou que estava vendendo todas as suas propriedades de luxo e empresas porque descobriu que o dinheiro estava o impedindo de ser feliz. Seu novo objetivo era não ter nada, absolutamente nada.
Rabeder, que veio de uma família pobre em que a regra era trabalhar muito para conseguir coisas materiais, confessou que durante muito tempo acreditou que mais riqueza automaticamente trazia mais felicidade.
Mas depois de um tempo, ele começou a ouvir uma voz que dizia para ele parar com o que estava fazendo e começar a viver de verdade. Ele se sentia como um escravo trabalhando para coisas que ele realmente não queria ou precisava.
A princípio, ele não teve coragem de desistir de toda a riqueza com que ele e sua família já estavam acostumados. A grande decisão surgiu durante férias no Havaí, quando Karl e sua esposa gastaram todo o dinheiro que podiam, mas perceberam que não tinham encontrado uma única pessoa real e sincera durante a estadia.
Eles sentiram que todos a sua volta estavam atuando, sendo amigáveis apenas pelo dinheiro. Rabeder também começou a se sentir culpado quando visitou países na África e na América do Sul, em que pessoas não tinham nem uma mínima parcela de sua riqueza material. Foi aí que ele decidiu largar seu estilo consumista pelo resto da vida.
Rabeder começou a praticar o desapego sorteando sua bela mansão, vendendo 21.999 bilhetes de loteria por cerca de 130 reais cada para pessoas que sempre sonharam em ter uma casa de luxo. Ele vendeu também sua casa de férias, aviões, carros e a empresa de decoração que o ajudou a fazer fortunas. Ele criou uma organização chamada MyMicroCredit que ajuda pessoas em países subdesenvolvidos, transferindo todo o dinheiro de suas contas para ela.
O ex-milionário que jogou tudo para o alto afirma que sua vida melhorou muito desde que ele decidiu levar uma vida simples. Olhando para uma foto dele, tirada no ano passado em frente à sua antiga casa, ele diz que parecia dez anos mais velho, triste e cansado do que agora.
Rabeder admite que o dinheiro é uma coisa maravilhosa no início, porque oferece liberdade. Sua fortuna permitiu que ele prosseguisse sua paixão pelo voo livre e continuasse seus estudos, que seus pais não podiam pagar. No entanto, agora ele percebe que cometeu o erro de pensar que tendo dez vezes mais dinheiro ele seria dez vezes mais feliz também, o que não era verdade.
Karl Rabeder morava em uma casa de 321 metros, mas agora se mudou para uma cabine de 19 metros quadrados de madeira, e vive com menos de R$ 2,5 mil reais por mês. Hoje, ele dá seminários sobre temas como “a felicidade pode ser aprendida” ou “dinheiro suficiente para ser feliz” para as pessoas dispostas a ouvir seus argumentos, e até publicou um livro chamado “Aquele que não tem nada pode dar tudo”.
Rabeder diz que se sente bem com uma carreira que é divertida e boa para ele, e continua doando todos os excessos de dinheiro para a sua organização MyMicroCredit.
Embora ele tenha feito algo que outros empresários pensam ser inacreditável, Karl Rabeder diz que não julga quem decide manter as suas riquezas. “Eu não tenho o direito de dar conselho algum a outra pessoa. Eu apenas ouvi a voz do meu coração e da minha alma”, disse ele. [OddityCentral]
FONTE:HYPESCIENCE
segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

10 tratamentos médicos bizarros que ainda são usados

                     

Séculos atrás, a comunidade médica acreditava que a cura para praticamente qualquer doença (de dores de cabeça a febre e prisão de ventre) era uma boa sangria. Embora você possa se sentir grato por ter nascido em uma época em que os tratamentos são, digamos, um pouco mais precisos, não se engane: há soluções desagradáveis que sobreviveram ao tempo (e provavelmente vão continuar entre nós por mais algumas décadas). Confira:

10. Veneno de abelha para tratar herpes

10
A apiterapia usa substâncias produzidas por abelhas (como mel e veneno) para tratar doenças e surgiu no século 19, quando o médico austríaco Philip Terc foi picado por um enxame e, para sua surpresa, percebeu que as dores que sentia por causa de reumatismo diminuíram consideravelmente.
Muita gente pode considerar essa terapia “natural demais”, mas isso não impede que médicos do mundo todo a utilizem para combater doenças como artrite, tendinite e herpes. Há até pesquisadores que buscam descobrir se o veneno de abelha pode ser usado no tratamento contra câncer. O problema é que alguns médicos preferem realizar apiterapia à moda antiga, fazendo com que os pacientes sejam picados por várias abelhas.

9. Larvas para remover tecido necrosado

9
O que aparenta ser uma solução desesperada de tempos de guerra é muito utilizada ainda hoje: larvas (devidamente esterelizadas, pelo menos) são colocadas sobre ferimentos abertos para se alimentar de tecido morto ou necrosado, evitando que a ferida piore. Em certos países, o tratamento é coberto por planos de saúde.

8. Parasitas intestinais para combater alergias

8
Na década de 1970, cientistas perceberam que países com altos índices de ancilostomíase (infecção pelo parasita intestinal Ancylostoma duodenale) apresentam relativamente poucos casos de alergias ou doenças autoimunes. Embora ainda não haja uma explicação para isso, há médicos (como os da empresa Autoimmune Therapies) que usam o parasita para tratar certos tipos de doença.

7. Folhas queimadas para tratar paralisia facial

7
A moxabustão é uma técnica antiga da medicina chinesa tradicional em que o médico coloca rolos de folhas secas de moxa sobre os ouvidos, a boca ou o rosto do paciente e os queimam. É uma espécie de “acupuntura térmica”, que aplica calor sobre pontos específicos do corpo.

6. Trepanação para diminuir pressão intracraniana

6
Perfurar o crânio de uma pessoa pode não parecer uma boa solução, mas é uma prática antiga que sobrevive há milênios (já foram encontrados crânios de 7 mil anos com buracos circulares nas laterais) e já foi usada para tratar de enxaquecas a doenças mentais. Hoje, a trepanação tem um uso mais restrito (reduzir a pressão causada por excesso de sangue em torno do cérebro), mas não deixa de ser um procedimento de certa forma perturbador.

5. Peixes vivos para combater asma

5
Há 160 anos a família indiana Bathini Gauds administra um tratamento pouco usual contra asma: engolir um peixe vivo e uma bolinha de remédio (a receita, claro, é secreta) e, nos 45 dias seguintes, ter uma dieta bastante estrita. Eles alegam que ao longo das décadas já curaram milhões de pessoas e que quase meio milhão o procuram todos os anos. O remédio e a dieta, tudo bem, entendemos. Mas onde entra o peixe vivo nessa história? O animal, dizem, vai limpando a garganta do paciente no caminho até o estômago. A Associação Médica da Índia não engoliu essa história e ameaça processar a família, a menos que ela revele a receita secreta do remédio.

4. Talidomida para tratar câncer

4
O nome desse medicamento causa calafrios em quem conhece sua história – na década de 1950, foi largamente usado para combater enjoo matinal de gestantes, e resultou no nascimento de mais de 10 mil crianças com graves deformações físicas, sendo que quase metade morreu nos primeiros meses de vida –, mas ele ainda assim “voltou das trevas” recentemente, desta vez para tratar câncer de medula óssea (no caso de mulheres, toma-se um cuidado especial para garantir que não estão grávidas).

3. Terapia eletroconvulsiva para tratar depressão crônica, bipolaridade

3
A ideia de induzir uma convulsão aplicando choques elétricos no paciente não parece das mais sensatas, mas foi usada por algumas décadas até a comunidade científica decidir que os efeitos colaterais (confusão, dores musculares, fraturas de ossos e perda de memória que podia durar por meses) não compensavam. Em 2001, contudo, a Associação Americana de Psiquiatria retomou o uso da terapia eletroconvulsiva, e quase todos os países do mundo seguiram seus passos.

2. Lobotomia para tratar epilepsia

2
Na década de 1930, pessoas com esquizofrenia e outras doenças mentais estavam sujeitas a passar por um dos tratamentos mais polêmicos da história, a lobotomia (em que as ligações do lobo frontal com outras regiões do cérebro são cortadas). Houve, ainda, um psiquiatra que realizou o procedimento usando um martelo e um formão, enfiado na cavidade ocular, passando por trás do olho do paciente. Duas décadas mais tarde, o tratamento perdeu espaço para remédios, mas até hoje é usado em casos extremos de epilepsia.

1. Exorcismo para tratar… qualquer coisa

1
A própria ideia de possessão demoníaca já é controversa (há quem acredite em maus espíritos, enquanto outros dizem que há uma explicação científica para todo o fenômeno), que dirá o tratamento (são necessários anos de estudo para se tornar um exorcista, aliás). Mesmo assim, não faltam relatos de casos de doenças mentais curadas por meio de rituais exorcistas.[
domingo, 10 de fevereiro de 2013

Por que da....Biologia???

Salve,salve galerinha,bom,como muitas pessoas estavam me chamando de filósofo e tal,decidir postar um artigo sobre o meu curso,a biologia.
A biologia nada mais é do que o estudo da vida,sendo que são duas vertentes principais para o graduando e o pos-graduando,a licenciatura e o bacharelado:

A licenciatura:o profissonal licenciado,é formado para atuar na area pedagogica,a instrução dele e repassar o conhecimento da area biologia,para seus alunos,esse profissional é capaz de ensinar no ensino basico e médio,mas,isso não exclui a possibilidade dele ser um pesquisador,o profissional licenciado também pode atuar em instituições de pesquisas.

O bacharelado:o profissional bacharelado,é formado para a area de pesquisa,o foco principal do curso,é da ao futuro biologo uma bagagem necessaria a pesquisas laboratoriais ou de campo.

Cara,o curso é tudo de bom,o mercado de trabalho esta bastante aquecido tanto para licenciados quanto para bachareis,as areas de especializações são grandes,mais as que mais se destacam são:

Zoologia, Zootecnia, Engenharia Genética, Biologia Marinha, Biologia Celular, Botânica (estudo das plantas), Ecologia e Meio Ambiente, etc,etc,etc.

É um curso que eu sinceramente recomendo,mas claro,se você tiver afinidade.Então galera essa foi uma breve descrição do curso logo estarei postando mais coisas aqui na area de biologia,mas não sobre o curso,mas,sobre o que acontece nele,tipo aulas de laboratorio de campo e algumas curiosidades que eu encontrar...
quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Por que da...Homosexualidade


Novo estudo sugere que as pessoas já nascem gays


Por  em 19.07.2011 as 19:00
Já ouviu a música da Lady Gaga “I was born this way”? Parece que ela pode estar certa: as pessoas já podem ter “nascido desse jeito” (e isso inclui hetero ou homossexuais). Um novo estudo indica que a orientação sexual das mulheres pode estar relacionada à características genéticas.
A pesquisa levou em consideração um estudo anterior que sugere que existem diferenças consistentes entre as características psicológicas de adultos que se tornam gays dos demais, desde a infância (um terço das meninas e 50 a 80% dos meninos com essas características se tornariam gays, segundo o estudo).
A nova pesquisa observou a atração sexual, infância e identidade de gênero de 4425 gêmeas, e constatou que um conjunto comum de genes, somados a fatores ambientais, poderiam ser responsáveis pela orientação sexual feminina. A influência dos genes afetaria hormônios sexuais e moldaria alguns mecanismos do corpo responsáveis pelas diferenças na sexualidade das mulheres.
A ideia da genética envolvida com a opção sexual é positiva, já que vai contra os antigays que dizem que a homossexualidade é sempre uma escolha. Mas a pesquisa não é definitiva, já que outros cientistas observaram que o número de homossexuais participantes no estudo foi baixo, e que os resultados relacionados à orientação sexual estariam distorcidos. No entanto, a pesquisa levanta a ideia de que ser gay pode ser um comportamento inato, e não aprendido a partir de vivências.
As evidências de que ser gay pode ter origem genética pode nos ajudar a diminuir o preconceito existente inclusive nos governos de alguns países, propiciando os mesmos direitos civis para quem não é heterossexual. Estudos como esse também podem auxiliar na diminuição de estereótipos de gênero que acompanham as pessoas desde a infância, como se todas as crianças crescessem em uma linha única e reta
terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Que estranho não??


Homem que perdeu nariz para o câncer está crescendo outro no braço

Por  em 24.01.2013 as 22:30
Um cidadão britânico de 56 anos perdeu seu nariz para um câncer de pele. Em vez de ficar sem nariz ou ter um substituto reconstruído de forma tradicional, ele está testando um novo procedimento que envolve o “crescimento” de um nariz no seu braço.
O procedimento começa com a confecção de um molde de vidro, feito antes do nariz ser removido cirurgicamente.
O molde do nariz é preenchido então com uma estrutura em favo, e esta é coberta com milhões de “células brancas”, que, com os nutrientes corretos, irão formar uma cartilagem.
Enquanto a matriz desenvolve a cartilagem em um bioreator, um balão é colocado sob a pele do braço, para esticá-la e obrigar o desenvolvimento de mais pele.
Quando há pele suficiente e a cartilagem está pronta, o balão é retirado e a cartilagem é colocada no seu lugar. A partir deste momento, a cartilagem começa a aderir à pele e formar vasos sanguíneos e uma rede nervosa.
Depois de algum tempo, o novo nariz é retirado do braço do paciente e implantado na face, onde vai ter a mesma forma do original, embora um pouco mais achatado.
Por enquanto, fazem dois meses que o balão foi retirado do paciente, e a cartilagem implantada. Espera-se que em mais três meses o nariz esteja pronto para ser colocado na sua face.
O período de desenvolvimento no braço é necessário por que, até agora, os médicos só conseguem criar cartilagem, e não pele, vasos e nervos fora do corpo. Os médicos acreditam que, além da sensibilidade, o paciente deve recuperar parte do sentido do olfato.
ear-growing-on-arm-1
Todo este procedimento é derivado de um experimento dos anos 1990 em que médicos fizeram crescer uma orelha nas costas de um rato, com o objetivo de usar este procedimento para obter órgãos para transplante.
O experimento não deu muito certo na época, mas a técnica foi aprimorada, e o procedimento traz esperança para quem teve o nariz ou a orelha perdidos para o câncer, bem como vítimas de acidentes ou soldados que foram feridos.
Esta não é a primeira vez que a equipe do Dr. Alex Seifalian, professor da Universidade College London (Reino Unido) e responsável pelo feito, realiza um procedimento do tipo. Ele já conseguiu reconstruir uma traqueia em 2011.
No Brasil, a técnica poderia ser usada para restaurar a cartilagem de pacientes de leishmaniose ou “úlcera de Bauru”, doença que faz as pessoas perderem a cartilagem da orelha e do nariz. [DailyMail]
segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Página de biolgia

Galera tou abrindo uma nova página que eu vou dedicar a biologia,curiosidades,coisas legais que acontecer nos laboratórios la do Campus ou em algum trabalho de campo eu posto lá,espero que gostem....   

Por que que....Pensar dói?

Falaaa galeraa,tava com saudades de vocês,fazia tempo que não entrava aqui,varias coisas me tomaram o tempo por completo masss eu me surpreendi com a quantidade de acessos,valeu!!!
Uma amiga minha pediu pra que eu comentasse sobre esse assunto,então?vamos lá??...
Será que realmente a ciência afasta o homem de Deus?seria ela inimiga dos teístas?.Bom,muitas pessoas tem medo da ciência por justamente achar que ela vai contradizer a sua crença em Deus,veja,você acredita em Deus,criador de tudo,verdadeiro e tem medo de estudar suas obras por achar que ela vai contradizer esse Deus???a ciência nada mais faz do que estudar o mundo a nossa volta,ela não vai inventar nada,e mesmo que invente se não provar o que fala,de nada serve!então meu amigo teísta não tenha medo de questionar as coisas PENSAR NÃO DÓI,você não acredita que sua crença é verdadeira??então não há o que ter medo,não há como mascarar ou desmentir a verdade...
Quer saber como eu formo uma opinião?eu observo e vejo os argumentos dos dois lados,o melhor argumento é o que eu aceito,porem se eu não concordar com nenhum dos dois,pego um pouco de um,um pouco do outro e...alakazam! um novo ponto de vista se forma!seja sempre MENTE ABERTA,não aceite imposições de ideias!você é livre pra pensar e acreditar no que quer,observe os fatos,e forme sua própria opinião,não aceite ninguém te dizendo o que pensar.

OBS:Veja,não há como a ciência provar ou negar a existência de um criador,por este ser inacessível aos nossos testes científicos,significa então que ele não existe?ÓBVIO QUE NÃO,mais eu vou fazer outro post falando sobre "As hipóteses incomprováveis mais filosoficamente justificáveis".

Tecnologia do Blogger.

Que horas??

Rádio Zona Online

Receba atualizações